Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

Fundação INATEL/FNAT
O acervo entregue nesta instituição para digitalização e disponibilização à consulta reúne essencialmente documentação relativa à gestão administrativa e financeira da extinta FNAT (Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho), organização corporativa do Estado Novo.
Incluem-se neste acervo diversa correspondência, documentos de caixa, guias de receita e listas de cobrança, com um âmbito cronológico que vai de 1935 a 1947.
Foi ainda tratado um conjunto de especial interesse de registos fotográficos que retratam momentos da inauguração oficial do Estádio da FNAT, em Alvalade, além de algumas atividades desenvolvidas pela FNAT, como, por exemplo, as colónias balneares destinadas a crianças.

Instituição
Fundação INATEL
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
A Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT) foi criada a 13 de junho de 1935 com a finalidade de criar infraestruturas que permitissem o desenvolvimento de atividades culturais, desportivas e recreativas dos trabalhadores e suas famílias, na senda da implementação, pelo Estado, de políticas sociais que tinham por base um conceito de lazer direcionado para o aproveitamento útil do tempo livre.
A sua ação estendeu-se a todo o território nacional, e os seus beneficiários tinham obrigatoriamente de ser sócios de uma organização corporativa. Nos meios rurais e piscatórios a FNAT era representada pelas Casas do Povo e Casas de Pescadores, e, nas zonas urbanas, pelos Centros de Recreio Popular. Nas empresas, as suas estruturas de base da FNAT eram os Centros de Alegria no Trabalho.
Ao longo da sua existência, a FNAT dinamizou colónias de férias e colónias balneares infantis, organizou classes de ginástica, competições desportivas, serões recreativos, palestras radiofónicas, viagens, passeios, excursões, e uma enorme diversidade de atividades culturais.
A FNAT permaneceu com esta designação até abril de 1975, altura em que passou a denominar-se INATEL - Instituto Nacional para o Aproveitamento dos Tempos Livres dos Trabalhadores, com o fim de recriar, prosseguir e renovar a sua herança e património no campo da prestação de serviços sociais, abrindo as atividades turísticas a todo o público.
Em 2008 deixou de integrar a administração central do Estado, passando a fundação privada de utilidade pública – a Fundação INATEL, com carácter social.

Dimensão
5 unidades de instalação

Estado de Tratamento
Integralmente tratado