teste de js
Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

Vítor Cabrita Neto
Os Documentos Vítor Cabrita Neto (Vítor José Cabrita Neto, n. 1943) enquadram-se na temática da oposição ao regime do Estado Novo durante a década de 1960 até ao 25 de Abril de 1974.
Na sua maior parte, trata-se de documentação relacionada com a oposição ao regime no exílio, em particular, em na Argélia, Marrocos, e Itália, mas também em França e Bélgica. Destaque-se, por exemplo, diversa correspondência e outros documentos emanados da Frente Patriótica de Libertação Nacional (FPLN), e pelo Comité Italiano para a Liberdade de Portugal e Colónias.
O acervo possui igualmente diversa documentação alusiva aos movimentos de libertação coloniais, com incidência em Angola e nas actividades do MPLA.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
Vítor José Cabrita Neto nasceu em 18 de Julho de 1943.
Passou a infância em S. Bartolomeu de Messines e, em 1953, foi para Faro continuar os estudos liceais. Em 1961 ingressou no Instituto Superior Técnico, em Lisboa, tendo assistido às manifestações estudantis da época. Em resultado da sua participação na crise académica de 1962, foi preso pela PIDE e forçado a abandonar a universidade.
As perseguições da PIDE forçaram-no a abandonar o país, tendo rumado a Itália, onde se matriculou na Universidade de Génova.
Passou onze anos no estrangeiro durante os quais, além de estudar e trabalhar, se dedicou à luta contra o regime do Estado Novo e à defesa da democracia. Esteve ao lado das forças políticas portuguesas emigradas na Itália, mas também colaborou com outros emigrados em França, Suíça e Argel, na denúncia da política repressiva do regime.
Regressou a Portugal após o 25 de Abril de 1974, tendo participado durante vários anos na vida política portuguesa, chegando a ser membro do Partido Comunista Português.
Em 1989 assumiu a direcção das empresas fundadas pelo pai, Teófilo Fontainhas Neto, ligadas à distribuição alimentar, as quais modernizou e diversificou, expandindo os negócios aos sectores imobiliário, de turismo e restauração.
Em Novembro de 1997, foi convidado para Secretário de Estado do Turismo, cargo que ocupou até Abril de 2002, nos XIII e XIV Governos Constitucionais,de António Guterres. Foi ainda Deputado pelo Partido Socialista na IX Legislatura, pelo círculo eleitoral de Faro. Nessa qualidade, foi membro da Comissão de Economia e Finanças e da de Execução Orçamental.
Actualmente é Presidente da NERA (Associação Empresarial da Região do Algarve) e da Comissão Organizadora da Bolsa de Turismo de Lisboa, vogal da Confederação Empresarial de Portugal e Vice-presidente da Associação Industrial Portuguesa. É ainda cônsul honorário de Itália em Faro.

Dimensão
Este fundo é composto por 1 pasta de arquivo, o que perfaz, aproximadamente 0.09 metros lineares

Estado de Tratamento
Integralmente tratado.