teste de js
Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

António Reis
O acervo António Reis é constituído maioritariamente por documentação relativa ao Partido Socialista, sobretudo produzida pelo seu Secretariado Nacional. Contém ainda documentos relacionados com a história do PS e de outros movimentos de oposição ao Estado Novo, como MUD e o MUNAF.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
Professor universitário, político, e figura de destaque na Maçonaria, António Reis nasceu em 1948 e foi desde cedo um militante activo da oposição democrática à ditadura do Estado Novo.
Licenciou-se em Filosofia na Universidade de Friburgo, na Suíça. Em 2001, doutorou-se em História, na especialidade de História Cultural e das Mentalidades Contemporâneas, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, instituição onde foi docente, tendo também presidido ao Instituto de História Contemporânea entre 1993 e 1996.
Antes do 25 de Abril foi dirigente do movimento estudantil contra o regime e um dos co-fundadores do Partido Socialista. Como oficial miliciano, participou na preparação e execução da operação militar que pôs termo à ditadura, em 25 de Abril de 1974.
Foi redactor da revista Seara Nova entre 1969-1974 e, mais tarde, director adjunto da revista Finisterra.
Após o 25 de Abril, foi deputado à Assembleia Constituinte, em 1975, e à Assembleia da República, entre 1976 e 1983 e de 1995 a 2002. Em 1978, fez parte do II Governo Constitucional, liderado por Mário Soares, como Secretário de Estado da Cultura.
Foi membro do Conselho de Imprensa entre 1980 e 1982, Director-adjunto de Programas Culturais da RTP entre 1985-1986, e membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social de 1990 a 1994.
Em 2008 foi nomeado pelo Parlamento Europeu para integrar o comité de especialistas escolhido para orientar a criação de uma futura Casa da História Europeia.
Iniciado na Maçonaria em 1997, desempenhou o cargo de Grão Mestre do Grande Oriente Lusitano entre 2005 e 2011. Neste último ano, foi eleito por unanimidade e aclamação para presidir ao CLIPSAS (Centro de Ligação e de Informação das Potências Maçónicas Signatárias do Apelo de Estrasburgo), durante a Assembleia Geral desta organização maçónica.
Entre outras obras publicadas, dirigiu a colecção Portugal Contemporâneo (1820-1990) e coordenou o livro Portugal 20 Anos de Democracia (1994).

Dimensão
Este fundo é composto por 1 pasta de arquivo, o que perfaz, aproximadamente 0.09 metros lineares.

Estado de Tratamento
Integralmente tratado.