teste de js
Docs. selecionados:

Pesquisa Avançada
Voltar aos arquivos



Info

Jorge Campinos
O acervo Jorge Campinos (Joaquim Jorge de Pinho Campinos, 1937-1993), disponibilizado por Maryvone Campinos, é constituído por documentos referentes a diferentes matérias que abrangem um período cronológico entre 1960 e 1977.
Constituídos, em grande parte, por recortes de imprensa, quase sempre organizados tematicamente, os Documentos Jorge Campinos incluem também materiais relativos às actividades dos movimentos de libertação das colónias portuguesas, materiais editados pelo Partido Comunista Português (entre 1970 e 1973), documentação avulsa do Partido Socialista e da Internacional Socialista, e vários números da publicação "Portugal Socialista", além de apontamentos diversos de reuniões e correspondência do período anterior ao 25 de Abril de 1974.

Instituição
Fundação Mário Soares

Nota biográfica/Institucional
Jorge Campinos
Joaquim Jorge de Pinho Campinos nasceu no Lobito a 30 de Junho de 1937.
Terminados os estudos secundários no Liceu de Sá da Bandeira, em Angola, ingressou na Faculdade de Direito de Lisboa. Foi dirigente da Casa dos Estudantes do Imério (1959-1960) e militante do MPLA. Esteve exilado em Marrocos e depois em Poitiers, onde concluiu os cursos de Direito e de Ciências Políticas.
Doutorado e professor de Direito em Poitiers, coordenou ainda vários cursos de sistemas políticos comparados e de Direito Internacional Público, nas universidades de Tours, Limoges e na Sorbonne. Foi também director do Centro Internacional e de Relações Internacionais da Academia de Direito Internacional de Haia.
Aderiu à Acção Socialista Portuguesa e veio a ser um dos fundadores do Partido Socialista, na Alemanha, em 1973.
Na sequência do 25 de Abril de 1974, sempre em contacto com Mário Soares, regressa a Portugal.
No PS, além de membro da Comissão Nacional e da Comissão Política, integrou o Secretariado Nacional e o Secretariado da Organização.
Foi Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros nos II, III e IV Governos Provisórios, Ministro do Comércio Externo no VI Governo Provisório, e Ministro sem pasta no I Governo Constitucional.
Integrou a delegação portuguesa às negociações com o PAIGC, com vista ao reconhecimento da independência da Guiné e de São Tomé e Príncipe.
Foi deputado da Assembleia Constituinte, da Assembleia da República e do Parlamento Europeu (1987). Foi também Juiz Conselheiro do Tribunal Constitucional (1982-1985), membro da Comissão Europeia dos Direitos do Homem no Conselho da Europa (1984-1990) e director do Serviço Jurídico do Parlamento Europeu.
Faleceu num acidente de viação em Moçambique, em 1993.

Dimensão
Este fundo é composto por 13 pastas de arquivo, o que perfaz, aproximadamente 1.17 metros lineares.

Estado de Tratamento
Integralmente tratado.